criatividade(s)

A nossa filha Teresa já teve dois trabalhos de casa.... O último tinha como tema o dia da Mãe e pediam para ajudarmos os nossos filhos a desenvolverem a criatividade enquanto desenvolveríamos uma relação de mais proximidade com as crianças. Percebo um esforço por parte da comunidade chinesa em criar novos hábitos relacionais (durante os dois anos lectivos que a Isabel lá andou não nos pediram nada do género) e gosto disso, só não entendo o resultado final. Passo a explicar.
Fizemos os trabalhos com ela, que obviamente adorou. Foi um fartote e feito sempre a muitas mãos, já que a Isabel também adora participar nestas coisas. Deixámos sempre a Teresa guiar o "seu trabalho" e os resultados foram dignos de uma bebé de 2 anos! No dia em que entregou este último trabalho não se aguentava de tanto orgulho... entrou na aula toda esticada e a sentir-se a pessoa mais importante do mundo. Um amor! Esta semana fizeram a exposição dos trabalhos e qual não foi o meu espanto quando percebi que a única criança com criatividade é a minha, já que todos os outros trabalhos (alguns deles digníssimas obras de arte) espelhavam só e apenas a criatividade dos pais e não a da criança... Confesso que fiquei chocada. A criatividade estimula-se, não se ensina apenas através da imitação. Se são trabalhos para as crianças fazerem então deixem-nas fazer, nem que para isso elas se sujem e apresentem trabalhos todos borrados. Lá em casa até o chão tive de limpar tal foi a "criatividade", mas ficou feliz e orgulhosa e isso já ninguém nos tira!


Comentários

Mensagens populares