E para 2015 o meu desejo é...



Nunca fui uma pessoa muito disciplinada. Faço várias tentativas, adopto muitas rotinas, mas ao primeiro deslize abandono todo o meu plano inicial. Em miúda, era aquele tipo de criança que começava os períodos escolares com dossiers impecáveis, com a melhor letra e a melhor apresentação mas que à primeira frustração já só usava uma cor de caneta, a letra perdia importância e acabava por não conseguir estudar naquela trapalhice... Quando cheguei à universidade é que percebi que para conseguir ser disciplinada eu preciso de estar motivada! Mas isto não é matemático nem uma pessoa se motiva num piscar de olhos. E o que fazer com as frustrações? Como se lida com elas? O meu primeiro emprego teve tanto de traumático como de educador ;) Hoje, passados mais de 10 anos, consigo ver a importância que teve. Naquele emprego nunca chegaram a dar-me ferramentas para me motivar, mas deram suficientes para ter vivido frustrada durante um ano e meio. Afinal de contas, quando uma pessoa acaba o curso quer trabalhar, aplicar o que aprendeu, aprender mais e mais e não estar fechada numa sala à espera de ver a mosca passar e com medo do humor do patrão... Lidar com essa frustração permitiu-me criar estratégias em que a rotina foi sem dúvida a minha melhor amiga. Mas lá voltamos ao início, criei rotinas mas não me tornei disciplinada.
Eu preciso da regra e geralmente estou sempre organizada, organização essa que é a minha grande valência e que não me permite descambar perante o caos.  Mas eu gostava mesmo de ter disciplina, de conseguir trabalhar em casa depois das miúdas estarem a dormir, de conseguir ceder à tentação de ver só mais um bocadinho de televisão, de conseguir ler todos os dias, pelo menos, meia hora antes de desligar a luz, de acordar mais cedo para fazer exercício físico, de saber dizer Não quando é preciso... Gostava de conseguir perpetuar as rotinas para que de temporárias passassem a estados constantes. E, de entre outros, este é um dos meus grandes desejos para 2015!

Comentários

Mensagens populares